P U B L I C I D A D E

3 de janeiro de 2017

“Gestão temporária, a título gratuito”
da pista de gelo ecológico aos Bombeiros
– fortes críticas dos vereadores do PS


Clicar na imagem para ampliar.
A Câmara Municipal de Castelo de Vide decidiu na sua reunião do passado dia 21 de Dezembro ceder a “gestão temporária, a título gratuito”, da pista de gelo ecológico que importou recentemente de Espanha e tem estado em funcionamento no Lajeado à Associação Humanitária dos Bombeiros Mistos de Castelo de Vide (ver notícia AQUI).
Segue-se a ADCV?
Nesta fase a pista funcionará até ao próximo Domingo dia 8 de Janeiro; mas segundo apurou e noticiou o NCV, no futuro essa exploração poderá ser confiada em condições a definir e em épocas e localizações precisas a outras instituições locais que a tal se candidatem o que já terá acontecido informalmente com a ADCV-Associação Desportiva de Castelo de Vide, no período da Páscoa e/ou eventualmente no Carnaval.
A decisão, com efeitos retroativos ao dia 7 de Dezembro e sem referência a qualquer período temporal concreto, foi tomada com base numa proposta apresentada pelo vice-presidente Daniel Carreiras da Silva com dois votos a favor a abstenção dos vereadores do Partido Socialista; o Presidente da Câmara não participou na discussão e votação por estar impossibilitado de o fazer por ser simultaneamente Presidente da Direção da Associação dos Bombeiros.
Abstenção dos vereadores do PS
Na declaração de voto sobre a sua abstenção, Tiago Malato e Paulo Morais sublinham que “não está em causa o valor maior da Associação (…) mas sim a forma com esta está no caso a ser usada”. “Se for para apoiar diretamente a Associação, poderá a Câmara fazer o que sempre faz, direcionando formalmente a faturação em bilheteira para a Associação em causa, em forma de subsídio”.
Adiantam que “apesar de solicitado anteriormente não conhecem a forma de gestão formal deste equipamento municipal”.
Fortes críticas à maioria PSD
No mesmo documento os vereadores da oposição socialista também “censuram em particular a forma como a atual maioria do Executivo utiliza as entidades como tabelas para os seus investimentos, e assim de alguma forma isentar-se de maiores responsabilidades e também de alguma forma controlar as agendas e atividades de terceiros. Este fato infelizmente tornou-se normal em Castelo de Vide”.
Como razões objetivas para a sua posição de abstenção neste assunto referem os vereadores do PS recusam-se a “legitimar” a posteriori uma “decisão unipessoal”. “Assegurada que está a decisão de aquisição tenta-se agora a falsa ilusão de regulação democrática” - referem.
Por outro lado não concordam com a prioridade concedida a este investimento e consideram abusivo o argumento de que contribui para o desenvolvimento do concelho. “Seria mais fácil entender a aquisição de manuais escolares, ou o investimento na formação e requalificação profissional, ou no apoio à saúde de quem precisa”, objetivam. © NCV

Sem comentários: