P U B L I C I D A D E

15 de fevereiro de 2017

Esclarecimento da Câmara Municipal de Marvão
sobre a intervenção no “Túnel das Árvores”

“Relativamente à intervenção realizada hoje, pela Infraestruturas de Portugal, no “Túnel das Árvores”, na EN 246, o Município de Marvão informa que, recentemente, contatou esta entidade, assim como uma empresa especializada na conservação e tratamento de árvores, propondo a realização de um estudo da totalidade do conjunto arbóreo, para definir medidas de intervenção concretas para cada um dos freixos. 

ICNF já tinha suspendido
Tendo em consideração que este património está inserido no concelho de Marvão, o Município manifestou a sua preocupação à Infraestruturas de Portugal, relativamente ao tratamento que poderia ser dado ao conjunto, uma vez que, no passado recente, houve uma intervenção que foi suspensa pela então presidente do ICNF, Dra. Paula Sarmento, por se entender que a solução em curso enfermava de um diagnóstico pouco cuidado, face à importância que o referido conjunto tem para toda a região. 
Como afirma a Infraestruturas de Portugal, “é expectável que os freixos tenham mais de cem anos”. Por isso mesmo, o Município defendeu, em comunicação enviada a esta entidade, que o “Túnel das Árvores” funciona como um todo e como um todo deveria ser estudado, gerido e intervencionado, antes de se avançar para o abate de freixos, como hoje se verificou. 
Apurar responsabilidades 
Dada a articulação entre o Dr. José Manuel Pires, Vereador com o pelouro do ambiente, e o deputado, Dr. Luis Testa, que atuaram junto do Ministro da tutela, foi possível suspender esta intervenção. 
O Município de Marvão considera que as decisões que levaram a este desenlace deverão ser profundamente analisadas, de forma a apurar responsabilidades por eventuais precipitações nas medidas adotadas. 
Preservar o conjunto classificado
Nesta matéria, a autarquia esteve sempre preocupada em preservar o conjunto classificado, mas não pôde deixar de considerar as questões de segurança alegadas pelos decisores desta intervenção, uma vez que poderia, em situação extrema, estar em causa até a segurança de pessoas e bens. 
Por último, o Município acredita que a decisão de suspender os trabalhos também terá esta preocupação e, nesse sentido, defende que é urgente verificar se as árvores consideradas na dita intervenção estão, ou não, com os problemas defendidos pela Infraestruturas de Portugal”. © CMMarvão/NCV

Sem comentários: