P U B L I C I D A D E

9 de abril de 2017

Receitas locais: Sarapatel

Foto © A. Busca/NCV

A cozinha alentejana afirma-se, cada vez mais, como reveladora de um vasto património gastronómico, fruto da imaginação popular e elitista que soube tirar o maior proveito dos recursos endógenos.
Na grande mesa alentejana, Castelo de Vide oferece um conjunto de paladares de exceção e de pratos genuínos que mantêm segredos ancestrais, onde o Sarapatel é rei.
Ingredientes:
“fressuras” de borrego ou cabrito ( fígado, pulmões, coração)
sangue de borrego já cozido
azeite
cebola picada
alho picado (1 dente)
salsa
hortelã (1 ramo generoso)
colorau (pouco)
cravinho (2 cabeças)
sal
Preparação:
Migam-se o fígado, os pulmões e o coração, estas são as fressuras normais, mas também pode e deve acrescentar a língua e os rins do animal, para enriquecer ainda mais esta sopa é costume juntar-se uma parte das abas do borrego cortada em pedaços pequenos e um ou dois molhinhos (rolinhos das tripas).
À parte coza o sangue dentro de um saco de plástico, numa panela com água, durante mais ou menos 20 minutos.
Numa panela ponha o azeite, cebola picada, alho picado (1 dente), salsa, hortelã (1 ramo generoso), colorau (pouco) e cravinho (2 cabeças).
Assim que a cebola ficar translúcida acrescenta-se a carne, refoga-se ligeiramente, cobre-se com água e coze.
Passado esse tempo junte ao resto o sangue já desfeito (com as mãos ou com um garfo) acrescente sal e água se necessário, não se esqueça que é para comer com "sopas" e retifique os temperos. Deixe ferver mais 10 minutos, finalmente a 2 minutos de desligar o lume deite na panela um golpe de vinagre.
Serve-se sobre fatias finas de pão duro alentejano e folhas de hortelã. © NCV

Sem comentários: