P U B L I C I D A D E

29 de junho de 2017

A Banda União Artística clarifica a sua posição relativamente às marchas populares

Relativamente à notícia divulgada sobre as marchas populares de hoje em Castelo de Vide, a Direção da Banda União Artística distribuiu um comunicado clarificando a sua posição neste processo. Pela sua importância e oportunidade publicamos integralmente em seguida o mesmo documento. 
"A Direcção da Banda União Artística de Castelo de Vide vem por este meio desmentir e clarificar algumas das informações expressas na notícia: “Três grupos de Marvão asseguram amanhã à noite o desfile das marchas populares em Castelo de Vide”, segundo o Notícias de Castelo de Vide.

A Banda União Artística de Castelo de Vide, fundada em 21 de agosto de 1881, tem vindo desde a sua fundação a servir o Concelho, participando ativamente na vida local.
A mesma, sempre que requisitada seja por Associações, Instituições, ou pessoas particulares, demonstra, desde o início, abertura para colaborar com qualquer evento ou actuação que lhes seja solicitada.
Sendo uma Associação já centenária, não pode de modo algum, submeter-se à vontade ou caprichos de pessoas que, intransigentemente, impõem a sua vontade, acima das possibilidades desta Associação.
Sempre que a Banda União Artística se apresenta na rua, o mesmo pressupõe que seja de forma digna, podendo assim enobrecer a mesma e o respetivo evento ou atuação.
Desta forma, apresentamos os seguintes factos:
- A Banda União Artística de Castelo de Vide foi, primeiramente, abordada, na pessoa do Regente Francisco de Jesus, em plena Carreira de Cima, através da D. Sofia Vitorino, Coordenadora da Marcha Popular em causa. Neste momento, foi solicitada a colaboração da Banda nas Marchas promovidas pela Casa do Povo de Castelo de Vide.
-O Regente, Francisco de Jesus, mostrou pronta colaboração, no entanto e uma vez que a decisão não lhe cabia somente a ele, pediu à Responsável da Organização para se dirigir à sede da Banda União Artística, para que o pedido fosse formalizado com a direção e respetivos músicos, alertando-a que, certamente, se debateriam com questões de horários e disponibilidades, mas que o mesmo não seria impedimento, após articulação e planeamento. No entanto, a Responsável da Organização não compareceu no dia combinado.
-Posteriormente, a Responsável da Organização falou com um membro da Direcção da Banda União Artística de Castelo de Vide, sugerindo que fosse a própria Banda União Artística a indicar o melhor dia para que as marchas saíssem à rua, tendo a Banda União artística solicitado que a coordenadora do evento, comparecesse num dos dias de ensaio desta instituição, para que a articulação fosse condigna e coesa, mas, mais uma vez, ninguém em representação das Marchas Populares da Casa do Povo se fez representar. 
Desta forma, a Direcção da Banda União Artística de Castelo de Vide vem defender a sua instituição, a sua história, e a sua dignidade, relatando corretamente os factos e deixando bem claro que nunca cederá aos caprichos ou imposições de pessoas, que colocam a sua vontade própria acima da vontade de todos".
A Direcção da Banda União Artística

Sem comentários: