P U B L I C I D A D E

26 de outubro de 2016

Jornadas Internacionais de Idade Média
continuam em Castelo de Vide em 2017

Foto © CMCV/NCV
Castelo de Vide vai receber em 2017 as II Jornadas Internacionais de Idade Média subordinadas ao tema: "Espaços e Poderes na Europa Urbana Medieval", de acordo com o anúncio feito ontem pela Câmara Municipal, no rescaldo da primeira edição das Jornadas que aqui tiveram lugar entre 6 e 8 de Outubro passado (ver notícias AQUI). Não foi ainda tornada pública a data desta realização.

Recorda-se que nas referidas Jornadas ficou decidida a constituição de uma Rede Internacional de Estudo sobre as Pequenas Cidades no Tempo, cujos estatutos foram desde logo aprovados (ver AQUI)
“Após a aprovação dos estatutos da referida Rede, historiadores, académicos e investigadores de reconhecida competência e notoriedade, passarão a estar ligados, doravante, numa rede sustentada por uma plataforma que permitirá a partilha do conhecimento e das ciências históricas no espaço europeu”.
“A Assembleia deliberou para o efeito a constituição dos órgãos (ver lista AQUI) da referida Rede designando investigadores portugueses, franceses, ingleses, alemães e espanhóis para os distintos lugares”.
“Foi igualmente deliberado por unanimidade que a sede desta Rede terá lugar em Castelo de Vide, bem como foi igualmente eleito o Presidente da Câmara Municipal de Castelo de Vide, António Pita, para o Conselho Consultivo”.
Em nota inserta no seu sítio na Internet, a Câmara Municipal de Castelo de Vide “congratula-se pelos resultados obtidos no âmbito destas Jornadas e sublinha a excelente imagem refletida pela qualidade dada ao acolhimento da iniciativa, a qual foi determinante para privilegiar a vila no seio da comunidade cientifica internacional”.
“Assim, salienta-se a importância da realização deste tipo de eventos culturais e científicos, por constituírem uma mais-valia para a atividade hoteleira no período designado por "época baixa" mas, igualmente, acresce ainda salientar que a jusante desta iniciativa virão a nascer, obrigatoriamente, estudos subsidiários que atualizarão o nível atual do conhecimento da nossa história local. Fica pois uma enorme expetativa face às comunicações futuras, que serão determinantes para qualificar a oferta cultural, a qual está na base da atividade turística”. © CMCV/NCV

Sem comentários: