Publicidade

Publicidade
Clicar na imagem para aceder aos ficheiros.

12 de março de 2015

Abriu a Pensão Destino
na antiga Estação de Caminho de Ferro

Abriu oficialmente ao público mais um estabelecimento hoteleitro em Castelo de Vide: a Pensão Destino que resulta de uma (feliz) adaptação da Estação de Caminho de Ferro de Castelo de Vide.
A nova unidade, uma iniciativa da empresária Ana Patrício, a quem a Refer Património concessionou o imóvel, a chamada gare coberta e o terreno entre ambas, oferece 4 suites e 2 quartos duplos com casas de banho exteriores permitindo acomodar um total de 12 adultos. 
Numa segunda fase do projecto, o NCV soube que a construção da chamada gare coberta será adptada para ali poderem ser realizadas festas e eventos de natureza variada.
A recriação da atmosfera de uma pensão portuguesa tradicional não fez esquecer as necessidades modernas de conforto. A casa tem 4 suites e 2 quartos duplos com casa de banho no exterior, acesso a Wi-Fi e outras comodidades, como secador de cabelo, ferro de engomar, berço e cadeira de bebé, disponíveis a pedido. Para além de se poder solicitar um berço e dois colchões extra, para crianças (2-14 anos). Para além de se poder solicitar um berço e dois colchões extra, para crianças (2-14 anos).
A Pensão Destino dispõe de áreas comuns como a sala de jantar, onde é servido um pequeno-almoço (que inclui café, chá, leite, pão caseiro, bolinhos, doces e geleias, queijo, fruta e sumos de fruta da região), a cozinha, onde é possível preparar ou partilhar uma refeição, o terraço e o jardim.
Os preços variam entre os 35/40 euros (época baixa) e os 40/50 euros (época alta - Natal, Ano Novo, Páscoa e 15 de Junho a 15 de Setembro). É possível tambem arrendar a casa completa (12 adultos) por fins de semana (400 a 480 euros) e estadias curtas (1200 a 1500 euros por semana), dependendo das marcações existentes. 
Dispõe de um site promocional simples mas informativo (ver AQUI) em quatro líguas (português, inglês, espanhol e francês).
Fotos © PD/NCV
Clicar na imagem para visionar as fotos individuais.
A casa, o jardim, a paisagem ...
"Chamamos-lhe Destino porque as estações de comboio, como a vida das pessoas, são destinos", explica Ana Patrício.
"Foi depois de termos arrendado apartamentos a turistas durante quatro anos, em Lisboa, que desenvolvemos um verdadeiro interesse por esta área: da divulgação ao acolhimento, passando pelas pequenas indicações que podem tornar uma viagem extraordinária. Daí nasceu a ideia de criar um sítio simples, com uma escala modesta, confortável, onde as pessoas pudessem realmente descansar".
"Castelo de Vide era uma região de eleição e, mal tivemos conhecimento de que o ramal de Cáceres tinha sido encerrado, pareceu-nos perfeito adaptar a estação a uma Pensão. Também porque a casa, o jardim, a paisagem, tudo aqui é maravilhoso".
Mão de Raul Lino e azulejos de Jorge Colaço
Construída em finais do século XIX pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses, e alvo de grandes obras de ampliação em 1926, com soluções arquitectónicas desenvolvidas por Raul Lino, a estação é um exemplar tradicional das gares de província remodeladas nas primeiras décadas do século XX, de acordo com o modelo da "casa portuguesa". 
Nela merecem destaque os painéis de azulejos que revestem a fachada principal, da autoria do pintor Jorge Colaço, como também acontece em diversas outras estações nomeadamente na vizinha gare de Beirã-Marvão. © NCV
Fotos © PD/NCV
Clicar na imagem para visionar as fotos individuais.

Sem comentários: