P U B L I C I D A D E

21 de dezembro de 2016

Federação de Portalegre da JS
reforçou peso nos órgãos nacionais

No decorrer dos dias 16, 17 e 18 de Dezembro, a Juventude Socialista reuniu o seu Congresso Nacional na Póvoa do Varzim. Cessado o mandato do João Torres, foi o Ivan Gonçalves, até aqui Presidente da Federação de Setúbal da JS e Deputado na Assembleia da República eleito Secretário-Geral da estrutura.
Doze delegados
A Federação de Portalegre da JS marcou presença, subindo a sua participação de 4 delegados, há dois anos atrás, para 12 delegados eleitos ao congresso, passando agora a contar com representação oriunda de Castelo de Vide, Portalegre e Gavião, acrescida das outras zonas do território já habitualmente representadas.
De Portalegre, acompanharam Eduardo Alves, presidente da Federação regional, João Diogo Carlos, de Castelo de Vide, Rita Valério e Andreia Fazendas, do Gavião, João Meira, de Portalegre, André Cachola e Iolanda Cravinas, de Elvas, e João Silva, de Ponte de Sôr.
André Cachola e João Silva foram eleitos para a Comissão Nacional, Rita Valério para representante da JS na Comissão Nacional do PS.
Intervenção de Eduardo Alves
No decorrer dos trabalhos, o Presidente da Federação, Eduardo Alves, teve a oportunidade de dirigir-se ao Congresso, afirmando que “as propostas da JS da propina zero e a limitação dos salários dos gestores públicos são, como tantas outras causas nesta sede fabricadas, não utopias, chavões ocos ou slogans de circunstância, mas a candeia do presente e a inevitabilidade do futuro”.
Delegados eleitos para órgãos nacionais
Do desfecho das votações resultou, para além da eleição do Ivan Gonçalves para Secretário-Geral da JS, a eleição da Rita Valério, Coordenadora concelhia de Gavião, como representante da JS na Comissão Nacional do Partido Socialista, e a eleição do André Cachola, Coordenador concelhio de Elvas, e do João Silva, Coordenador Distrital da Organização de Estudantes Socialistas e vice-presidente da JS Ponte de Sor, para a Comissão Nacional da JS. Fica deste reunião magna por eleger o secretariado nacional, remetido para a primeira Comissão Nacional do mandato.
Para Eduardo Alves, “a JS no distrito de Portalegre fez um incrível esforço colectivo para que volvidos dois anos sobre o último Congresso Nacional pudéssemos triplicar a nossa participação, abarcando diferentes sensibilidades geográficas”, acrescentando que “as responsabilidades dadas aos militantes da JS no desempenho dos cargos nacionais são ilustrativas do caminho que tem sido percorrido pela Federação e pelas concelhias”. © NCV

Sem comentários: