P U B L I C I D A D E

30 de outubro de 2016

Simulacro de incêndio na zona urbana
foi exercício muito bem sucedido


Foto © Alice Rabaça/NCV
Foto © Alice Rabaça/NCV
Decorreu hoje, dia 30 de Novembro, em Castelo de Vide o anunciado simulacro distrital do Centro Distrital de Operações de Socorro de Portalegre da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ver mais notícias AQUI).
Do cenário fazia parte, um incêndio urbano, com a particularidade de ter tido início num lar de idosos, que depressa se propagou a todo o quarteirão onde este está inserido, bem na zona histórica de Castelo de Vide.
Esta acção serviu também para testar o Plano de Segurança do Lar João José Le Coque, bem como a resposta dos meios de segurança e socorro para este tipo de sinistro.
Para além da Misericórdia de Castelo de Vide, colaboraram no exercício, os bombeiros locais, com todo o equipamento disponível para estes fins, elementos de todos os Corpos de Bombeiros do Distrito de Portalegre, GNR, Cruz Vermelha Portuguesa, Câmara Municipal de Castelo de Vide, Junta de Freguesia de Santa Maria da Devesa e moradores da zona afectada.

Evacuação do Lar João José Le Cocq
Foto © Alice Rabaça/NCV
Houve a necessidade de se proceder à evacuação do lar, tendo os utentes e funcionários participado de forma activa, sendo realojados no Lar de Santo Amaro, conforme disposição do plano prévio da instituição.
Foram também evacuados residentes, das suas casas na rua de Santa Maria e do Largo Capitão Salgueiro Maia, estes realojados em instalações disponibilizadas pela Câmara de Castelo de Vide.
Foi montado um posto de comando da ANPC, onde decorreu o comandamento do exercício, que esteve a cargo, do Comandante dos Bombeiros de Portalegre, João Batista, uma vez que o comandante do CB local, estava envolvido na organização do exercício.
Foto © Alice Rabaça/NCV
Foto © Alice Rabaça/NCV
Foto © Alice Rabaça/NCV
22 vítimas, 2 mortos, 6 feridos graves e 10 ligeiros
Foi montada uma tenda que serviu de posto de triagem e socorro, na Carreira de Cima, perto da Câmara Municipal, pela Cruz Vermelha, entidade que também disponibilizou meios técnicos de operacionalização desta estrutura.
De referir, que foram assistidas 22 vítimas, de que resultaram dois mortos, seis feridos graves, 10 ligeiros, dos quais dois bombeiros de Castelo de Vide. Foram realojadas cerca de 20 residentes e 16 utentes do lar. Estiveram envolvidas cerca de 160 efetivos, e o exercício durou perto de três horas e meia.
Análise e avaliação do exercício
Para análise e avaliação do simulacro, estiveram no terreno o Comandante de Agrupamento Centro Sul, da ANPC Comandante Joaquim Chambel, o Comandante Belo Costa do CDOS de Portalegre, Elementos de Comando do distrito de Portalegre, bem como dos distritos que fazem parte do agrupamento centro sul (Santarém, Castelo Branco e Leiria).
Numa primeira análise, que aconteceu durante o debriefing, que ocorreu logo após o exercício, todos os intervenientes se congratularam especialmente no que diz respeito à organização num contexto tão especifico e problemático como o que aconteceu, bem como pela forma como decorreu toda a operação de resolução do incidente.
Organização diversificada
Salienta-se, que o exercício, foi uma organização conjunta do CDOS de Portalegre, na pessoa da 2º Comandante Distrital Sílvia Félix, dos Bombeiros de Castelo de Vide na pessoa do Comandante Pedro Rabaça e da Câmara de Castelo de Vide na pessoa de João Luís Dona, com a colaboração muito efetiva da Misericórdia de Castelo de Vide na pessoa do seu provedor Fernando Soares e, ainda do Comando Distrital da GNR e da delegação de Portalegre da Cruz Vermelha Portuguesa
Castelo de Vide esteve em destaque, esteve de parabéns e contribui mais uma vez, de forma activa e bem sucedida, para esta ação complexa de treino e ensinamento.


A excelente participação ativa 
do grupo de teatro Espalharte
Para se aumentar a dinâmica do decorrer do exercício, a organização contou ainda com a espetacular colaboração do Grupo de Teatro local Espalharte, que acabou por dar uma dinâmica e desenvolvimento extraordinário através da participação dos seu membros como utentes do lar, vítimas e residentes locais.
Toda a planificação deste trabalho, teve início no principio do ano, numa parceria muito estreita entre a 2º Comandante Distrital da ANPC Sílvia Félix e o Comandante Pedro Rabaça, tendo sido um processo complexo de organização e implementação.

Com este evento, quis-se para além do teste e treino as diversas entidades, que fosse mais um dos momentos que fizessem parte da comemoração do centenário da Associação de Bombeiros de Castelo de Vide, que termina precisamente neste mês de Outubro. © NCV
Foto © Alice Rabaça/NCV

Foto © Alice Rabaça/NCV

Foto © Alice Rabaça/NCV

Sem comentários: