P U B L I C I D A D E

17 de fevereiro de 2017

Comissão Concelhia e vereadores do PS acusam António Pita de obstar à discussão de projetos em reunião do Exeutivo e pela população

A Comissão Concelhia e os vereadores do PS na Câmara Municipal de Castelo de Vide acusam António Pita de obstar à discussão de projetos em reunião do Executivo e pela população, em comunicado divulgado ontem ao princípio da noite, que a seguir publicamos na íntegra.
A tomada de posição pública, em termos políticos muito duros, decorre e surge na sequência da polémica sobre o abate de oito freixos no quadro das obras de requalificação da entrada da Vila entre o Martinho e São José, que se seguiu à divulgação pelo NCV de uma fotorreportagem sobre as primeiras consequências reais da execução do projeto (ver AQUI).
Perante a polémica, e na sequência da divulgação do vídeo de projeto pela Autarquia (ver AQUI), o NCV solicitou ao Presidente da Câmara Municipal de Castelo de Vide a disponibilização da Memória Descritiva do projeto da obra em curso para complementar a informação e sugeriu a divulgação dos documentos técnicos de suporte ao abate das árvores (ver notícia AQUI). António Pita prometeu uma resposta para hoje. © NCV
“A Concelhia do Partido Socialista e os Vereadores que o representam, repudiam a forma autocrática, discricionária e centralizadora, com que o atual presidente tem marcado o seu mandato, concentrando em si todas as decisões possíveis, inibindo as práticas e os valores maiores da democracia que se revelam na discussão dos assuntos em Executivo, e na apresentação destes à população. Esta situação, apresenta-se mais uma vez na forma como o Projeto Valorização de Castelo de Vide / entrada de São Martinho - São José, surge à população”.
“Desde o início do mandato que os vereadores do PS solicitam a organização de uma discussão pública do projeto e das propostas de alterações adjacentes, com impactos urbanos e paisagísticos na Vila de Castelo de Vide”.
“É sabido que os processos que alteram as imagens dos espaços vividos são passíveis de agrado ou contestação, mas também de sugestões positivas e defesas de argumentos sempre importantes quando se trata da vila e da vida de todos nós. E por isso é que a discussão em Reunião de Câmara, e a apresentação e discussão públicas devem ser promovidas como práticas maiores da nossa democracia”.
“Este é o Presidente que atualmente Castelo de Vide tem”
“Não obstante, o atual Presidente tem-se furtado em tempo útil a esta discussão. Trazendo sempre que pode as decisões sobre o assunto a Reunião de Câmara, apenas a conhecimento posterior. Por vezes os assuntos são mesmo retirados da Ordem de Trabalho, como fez na aprovação das peças do procedimento e nomeação de Júri. Retira-se assim, até entre vereadores, o espaço para a discussão necessária. Afirma-se de uma forma individual de lidar com a democracia, socorrendo-se de competências delegadas no limite da lei. Desprezando a oportunidade de partilha e discussão para a melhor decisão”. “Este é o Presidente que atualmente Castelo de Vide tem”.
Árvores com más condições sanitárias
“Em momento de arranque de árvores, e confrontado com a indignação e o desconhecimento de muitos, surge hoje, após Reunião de Câmara, um vídeo de apresentação da futura entrada da Vila”.
“Os Vereadores do PS naquela reunião, mais uma vez, afirmaram o seu repúdio por esta forma de funcionar de desrespeito por quem está eleito pela população, e pela própria população. Solicitaram os documentos de suporte à avaliação das condições Fitosanitárias dos Freixos que sustentam a afirmação que “as árvores existentes têm que ser abatidas, devido ao facto de apresentarem más condições fitossanitárias, apresentado perigo para os peões e para os automobilistas que utilizarem esta zona”.
“O espaço público é de todos nós”
“Longe dos motivos de aparato de modernidade ou da melhoria efetiva dos acessos e do respeito pelo caráter genuíno dos espaços, os vereadores do PS tem defendido firmemente que a importância de se alterar o contexto urbanístico, bem como a imagem e o futuro da vila não podem estar reféns de uma cabeça. O espaço público é de todos nós”.

Sem comentários: